O perigo da peste suína clássica para os seres humanos

Pin
Send
Share
Send
Send


Existem várias doenças de animais transmitidas aos seres humanos, mas se a peste suína é perigosa para os humanos, vejamos este artigo. É sobre a forma clássica. O agente causador desta patologia infecciosa é um vírus, que se caracteriza pela capacidade de acumular-se no interior dos vasos, medula óssea, gânglios linfáticos, causando hemorragias, inflamação, necrose de tecidos e órgãos. Os porcos que adoecem de peste morrem rapidamente. Conhecimento e prevenção adequada ajudarão a reduzir os riscos para as pessoas.

O agente causativo da peste clássica

Os microorganismos virais que contêm RNA (ácido ribonucléico) provocam o desenvolvimento dessa doença. Os patógenos são de três variedades, uma das quais é a base da vacina.

O vírus é caracterizado pelo aumento da resistência a influências externas adversas. Ele não tem medo de mudanças de temperatura, não seca, não apodrece, não se cristaliza no frio. Em condições ambientais favoráveis, em estado de ultracongelamento, o patógeno da doença de suínos pode manter sua atividade por até sete anos.

Para os humanos, não representa nenhum perigo, uma vez que o corpo humano não é suscetível à infecção. Por outro lado, uma pessoa após o contato com um objeto infectado muitas vezes se torna um portador da doença.

Além de meios químicos de luta, a maneira mais confiável e comprovada para destruir o agente causador da doença é o tratamento térmico do produto com temperaturas acima de 70 graus por um longo tempo.

Assim, carne de porco assada cozida e assada pode ser consumida com segurança, mesmo se estiver infectada com o vírus da peste clássica.

Formas de espalhar a doença

A peste suína clássica e africana pode ser transmitida de várias formas. De um indivíduo doente a um animal saudável, o vírus pode passar por gotículas transportadas pelo ar, através de fezes, urina, saliva e sangue. Os locais mais vulneráveis ​​para a penetração do agente causador da doença em porcos são as membranas mucosas dos olhos, nariz, danos na pele, sistema respiratório. A fonte mais importante de infecção é comida sem tratamento térmico suficiente e água contaminada.

Fontes adicionais de infecção podem ser carne, banha, miudezas de suínos infectados abatidos. O transporte de animais infectados contribui para o desenvolvimento da doença em suínos.

O contacto com roedores, aves de capoeira, animais domésticos, javalis é uma ameaça particular de infecção de leitões domésticos. Além disso, o risco de infecção de porcos é geralmente suportado por uma pessoa como portador do patógeno.

Por sua vez, as pessoas se tornam portadoras da infecção exatamente pelas mesmas razões que causam a peste clássica em porcos. Enfraquecido pelo vírus, o corpo humano é mais suscetível a várias doenças infecciosas.

Como reconhecer a infecção por manifestações externas

Diagnósticos de alta qualidade são essenciais para a detecção precoce da doença. Devido ao fato de que existem diferentes formas da doença, seus sinais externos podem ser diferentes. Por outro lado, os sintomas da peste clássica e da peste suína africana (FSA) têm características comuns.

Entre eles estão as seguintes manifestações:

  • alta temperatura corporal dos animais;
  • ponto hemorragias sob a pele por todo o corpo, pústulas amareladas nos ouvidos, abdômen, coxas;
  • apatia, perda de apetite, náusea, vômito, perda de peso;
  • distúrbios digestivos, constipação, diarréia;
  • descarga purulenta dos olhos, nariz;
  • tosse;
  • paralisia dos membros posteriores, perda de orientação no espaço.

As complicações da doença representam um risco aumentado para os porcos. Mais informações sobre isso são fornecidas no artigo "Sobre a peste suína clássica".

A detecção precoce da doença de porco fornece todas as possibilidades para as pessoas evitarem consequências indesejáveis ​​de natureza económica e médica. O cumprimento das normas sanitárias, preventivas, o exercício de cautela minimizará todos os possíveis riscos para a saúde humana.

Prevenção de infecção eficaz

O tratamento da peste clássica e africana não é realizado. Todos os esforços dos agricultores estão concentrados na destruição dos animais sem sangue, na introdução da quarentena, na destruição de alimentos infectados usados ​​e resíduos.

Para prevenir a infecção por esta variedade da doença, a vacinação eficaz, a desinfecção e a desinfecção atempadas das instalações das explorações de suínos serão métodos eficazes. É importante limitar o movimento de porcos em áreas abertas, para proteger locais de constante manutenção de porcos de acesso a roedores, aves domésticas, animais domésticos e selvagens. Novos porcos no rebanho geral devem ser introduzidos somente após um mês de quarentena. Além disso, antes disso, os jovens devem necessariamente ser vacinados. A alimentação e a água devem ser desinfetadas de várias maneiras. Essas medidas reduzirão a probabilidade de infecção da população.

No caso de um surto de doença, a carne no epicentro é destruída. Isso é feito para impedir a propagação da infecção. A praga dos porcos não é perigosa para os seres humanos, mas quando um criador de porcos come carne infectada, ele pode infectar animais saudáveis ​​quando em contato com ele.

O uso de carne de porco por pessoas comuns que não estão associadas a porcos não leva a um aumento da epidemia. Além disso, a pessoa não pode ser infectada.

Danos ao homem da forma clássica da peste

A infecção causa danos significativos a uma pessoa que hoje se expressa em perdas econômicas. Por causa da peste, muitas fazendas de suínos, ramos inteiros da indústria de suínos e até países que se agravam com o problema da comida estão sofrendo. Os preços dos produtos suínos nas áreas da epidemia estão crescendo rapidamente.

Apesar do fato de que o tipo clássico da doença não é perigoso para os seres humanos, é necessário comer cuidadosamente a carne de porco, submetendo-a a um tratamento térmico completo. Além disso, o vírus da peste suína é altamente variável e muda constantemente.

Cientistas de diferentes países estão descobrindo todas as novas formas genéticas de infecção. É possível que depois de algum tempo o agente causativo da patologia animal seja capaz de infectar seres humanos. Isso contribui para a situação ambiental pobre do mundo. Casos já conhecidos de produção de anticorpos contra a peste suína clássica pelo corpo humano.

Tendo em conta todos os riscos associados a esta doença, deve ter-se o máximo cuidado em relação à sua saúde. Em áreas de risco epidemiológico, é melhor abandonar o uso de bacon e carne de porco defumada.

Você está ciente do perigo da peste clássica para o homem? Se este artigo tiver causado interesse, respondido algumas perguntas, por favor coloque um Like.

Deixe seus comentários, compartilhe informações úteis com amigos nas redes sociais.

Pin
Send
Share
Send
Send


Загрузка...

Загрузка...

Categorias Populares